Fraternidade Feminina

FraFemA Fraternidade Feminina foi criada pela Constituição do GOB em 1967, normatizada pela Lei nº 030 de 09/10/96 aditada e alterada pela Lei nº 0081 de 23/06/2005. É uma associação paramaçônica, patrocinada pelo Grande Oriente do Brasil, vinculada a uma ou mais Lojas Maçônicas da Federação.

A Diretoria Nacional, as Diretorias Estaduais e os Grão-Mestres Estaduais, estão desenvolvendo todo o apoio necessário para o fortalecimento das Fraternidades Femininas. Entendem que uma Loja Maçônica será sempre mais alegue, pacífica e trabalhadora, com a presença e participação das mulheres. Somos instrumentos de integração e fortalecimento da Família, instituição considerada a mais importante pela Maçonaria.

Então, ao cadastrar a sua Fraternidade, emitir o seu relatório, poderemos identificar e somar toda a atividade feminina paramaçônica do país, pleiteando novos apoios.

As atividades femininas numa Loja Maçônica, conscientizam os maçons do nosso papel de mulher na educação, saúde, união e presença cristã em nossos lares.

Então, nós mulheres devemos organizar a Fraternidade Feminina dentro da Loja Maçônica, sempre apoiadas e em consonância com o Venerável e os membros do Quadro, passando a dar suporte e motivação ao trabalho das causas sociais, como APJ, Maçonaria Contra as Drogas, assistência social e beneficência.

OBJETIVOS

A Fraternidade Feminina Cruzeiro do Sul tem por objetivo:

objetivos

  1. Desenvolver trabalhos de natureza cultural, promovendo debates, encontros, seminários, conferências e outros eventos que valorizem a participação da mulher na comunidade social;
  2. Desenvolver outras atividades de caráter social, cultural, bem como cívicas e filantrópicas;
  3. Coadjuvar e apoiar atividades sociais, culturais e filantrópicas de entidades congêneres, particularmente da Ação Paramaçônica Juvenil;
  4. Promover por todos os meios a seu alcance, o bem estar da família das associadas, incentivando sua integração na comunidade;
  5. Apresentar ao Grande Oriente do Brasil, por meio das Lojas federadas, propostas de efetiva participação da Fraternidade Feminina nas atividades comunitárias em comum com os obreiros;
  6. Estimular a prática da fraternidade entre as famílias associadas, dando ênfase às famílias dos maçons falecidos e inválidos, por meio de encontros, certames e visitas.

PRINCÍPIOS GERAIS

A Fraternidade Feminina Cruzeiro do Sul tem por princípios gerais:

  • A defesa dos deveres básicos de amor à família, fidelidade e devotamento à Pátria, cumprimento da lei e dedicação à comunidade;
  • O trabalho nobre e dignificante, como direito inalienável;
  • A livre manifestação do pensamento e a prática da tolerância, princípios basilares das relações humanas, respeitadas as ideologias e a dignidade de cada uma;
  • A promoção do reconhecimento e das prerrogativas relativas aos direitos universais da mulher.

Fonte: Site Brasil Maçom

 

Facebook da Fraternidade Feminina Cruzeiro do Sul Goiás

 

 

COMO INSTITUIR UMA FRATERNIDADE FEMININA

  1. Eleito Venerável, automaticamente, sua esposa torna-se Presidente da Fraternidade da Loja. Na impossibilidade, a substituta deverá ser indicada pelo Venerável, consultando-se as cunhadas.
  2. A Presidente deverá formar a sua Diretoria, dando preferência às esposas dos maçons que fazem parte da Diretoria da Loja, envolvendo especialmente àquelas que são motivadas e acreditam na proposta, ou, em caso de alguma impossibilidade, substituí-la por outra integrante.
  3. Feito isto, a Presidente convocará uma reunião com a Diretoria para oficializar a composição, com abertura de Livro de Presença, lavrando-se Ata pela Secretária, com registro das componentes, com seus respectivos cargos.
  4. Nas reuniões de Diretoria redige-se a Ata, com assinatura no Livro de Presença. As reuniões são informais e podem ser feitas ou em uma sala da Loja Maçônica, ou na casa de uma das integrantes da Diretoria ou em algum lugar que for conveniente para todas.
  5. Na primeira reunião, deve-se discutir e aprovar o Estatuto da Fraternidade (modelo na página bazar@gobgo.org.br ), ou com as Presidentes de cada Estado e no Grande Oriente do Brasil, através do telefone (61)3034.9800 com Aucélia ). Fica a critério da Fraternidade optar em não registrar o Estatuto em Cartório. Haverá essa necessidade se a Fraternidade for movimentar conta bancária ou ter empregados contratados.
  6. Logo após, comunicar ao Venerável, a formação da Diretoria e dar-lhe conhecimento do Estatuto.
  7. Então, caberá à Secretária da Fraternidade tirar cópia do Estatuto assinado, preencher as fichas de Cadastro da Fraternidade e do Cadastro das Associadas (modelo internet), Carta de apresentação do Venerável Mestre e encaminhar para o Grande Oriente do Estado de Goias no endereço Rua Armogaste José da Silveira, nº 250, St. Marechal Rondon CEP 74560-900 – Goiânia-GO aos cuidados da Fraternidade Feminina Cruzeiro do Sul estadual ou pelo e-mail bazar@gobgo.org.br
  8. Tomadas estas providências, a Secretaria-Geral de Entidades Paramaçônicas expedirá a Carta de Registro e Reconhecimento, emitindo as carteiras individuais de cada associada, desde que os nomes tenham sido remetidos com o pedido de registro, além do encaminhamento de botons a cada uma. Quando houver alteração de Diretoria ou mudança no quadro das associadas (inclusão ou exclusão) a Fraternidade Nacional deverá ser notificada.
  9. Caberá à Diretoria realizar reuniões mensais, bimestrais ou trimestrais, conforme achar necessário, para tratar de assuntos pertinentes à sua administração, sempre com a lavratura de respectivas Atas e Livro de presença.
  10. Quando for programada ou houver iniciação, a Presidente da Fraternidade da Loja formará uma Comissão para dirigir à residência do iniciando, objetivando os primeiros contatos com a esposa do futuro Maçom e convidando-a para as atividades sociais e beneficentes, inclusive acompanhando-a até ao local da confraternização inicial (se houver).
  11. A esposa ou esposas dos iniciandos deverão ser convidadas para as reuniões da Diretoria, visando um entrosamento maior com as cunhadas, nascendo daí a familiaridade, que é característica básica das Fraternidades Femininas.
  12. As viúvas dos maçons deverão ser convidadas e motivadas a participarem de reuniões da Fraternidade, bem como de festividades da Loja.
  13. A Diretoria da Fraternidade de Loja deve buscar apoio à suas promoções, através do relacionamento social e profissional das cunhadas e dos Irmãos. A Fraternidade, que tem uma programação através de creche, cesta básica, cesta de natal, casa do idoso e outras, desenvolve trabalho produtivo que engrandece inclusive a própria Loja, diante da comunidade que faz parte.
  14. Podem ser promovidas reuniões festivas para comemoração de aniversário das integrantes, Dia das Mães, Dias dos Pais, Sete de Setembro, Páscoa, Natal e outros.
  15. Na ultima reunião do ano, a Diretoria deverá apresentar relatório, com prestação de contas, informando sobre os serviços prestados e outras atividades, para conhecimento de todas as integrantes da Fraternidade da Loja, lavrando Ata e assinando o Livro de Presença.
  16. Esse relatório deverá ser encaminhado ao Venerável da Loja, afixando-o em um quadro mural, para conhecimento de todos os Irmãos, pois para o funcionamento dinâmico, alegre, correto e harmonioso é fundamental que a Fraternidade mantenha com a Diretoria da Loja e o seu Quadro, o melhor relacionamento possível, sensibilizando-os para um apoio permanente, pois uma Fraternidade feminina, não pode ser fundada ou existir, sem uma Loja Maçônica.