CONSELHO FEDERAL E CLÁUDIO ROQUE BUONO FERREIRA

 

O Conselho Federal Maçônico é um órgão colegiado com funções consultivas e de assessoramento ao Poder Executivo do Grande Oriente do Brasil, composto por trinta e três estudiosos representando diversos orientes estaduais. É presidido pelo Grão-Mestre Geral Adjunto e se reúne bimestralmente em Brasília.

Já foi presidido por Matathias Bussinger, Rubens Carneiro dos Santos, Moacyr Salles, Joferlino Miranda Pontes, Sebastião Buiatti, Marcos José da Silva, Antônio José Rigueira, Antônio Nami, Atílio Gregório Santana, Cláudio Roque Buono Ferreira, Eurípedes Barbosa Nunes, que me desincompatibilizei para ser candidato a Grão-Mestre Geral, em eleições que se realizarão no próximo dia 10 de março. Encontra-se em exercício na presidência do Ilustre Conselho Federal, seu vice presidente, Raymundo Regner de Oliveira Filho.

É composto na atualidade pelos seguintes maçons Adilson Paula da Silva,  Antonio José Rigueira, Ariovaldo Santana da Rocha, Bento Oliveira Silva, Carlos Frederico Zimmermann Neto, Eduardo Ferreira Telles, Francisco G. M. Apolônio Cometti, Gesmar José Vieira, Hélio Moreira, Hélio Pereira Leite, Iracildo Gonçalves do Nascimento, Iran Velasco Nascimento, Jocelyn Mariano Silva, José Emilio Coelho Chierighini, José Evaristo dos Santos, José Ricardo Roquette, Lindemberg Castorino da Costa, Márcio César de Castro Morais, Maurílio Gomes de Oliveira, Mauro Alves Ferreira, Milton Carlos Paixão, Olavo Junqueira de Andrade, Paulo Gomes dos Santos Filho, Raimundo Bento de Araújo, Raul Botelho, Raymundo Regner de Oliveira Filho, Renilson Ribeiro Pereira, Ricardo Brandão Boratto, Rogério Antonio Pereira, Sidnei Conceição Sudano, Vicente de Paulo Azevedo, Virgílio Roberto Campos e Waldemar Pereira Borges.

 Quero consignar neste artigo um período de 2008 a 2013, em que o Conselho Federal foi presidido em um tempo marcado pela competência, conhecimento, espírito maçônico e de muita cidadania de um maçom chamado Cláudio Roque Buono Ferreira. Deixou com todos os conselheiros uma ligação de ida e volta de muito apreço e querer bem.

É um paulistano nascido em 03 de fevereiro de 1933, na capital paulista, casado, pai de três filhas e avô de 5 netos. Profissionalmente formou e dedicou a sua vida à Medicina como especialista em oftalmologia, qualificação conferida pela Associação Médica Brasileira e pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia.

Graças ao seu espírito participativo, é e foi membro de diversas entidades científicas e culturais como Departamento de Oftalmologia da Associação Paulista de Medicina, Associação Panamericana de Oftalmologia, Instituto Barraquer de Oftalmologia da Espanha e Associação Paulista de Imprensa. Recebeu dezenas de condecorações e distinções por trabalhos prestados.

O seu ingresso na Ordem Maçônica se fez por iniciação em 14 de outubro de 1980, na Loja “Comércio e Artes” 678. Desde então tem se dedicado constantemente, construindo uma grande história comprometida com os preceitos maçônicos. Ocupou todos os cargos em loja simbólica, foi Grão-Mestre Adjunto e Grão-Mestre Estadual do Grande Oriente de São Paulo, no período 2003/2007.

No Grande Oriente do Brasil ocupou todos os cargos a ele levados como missões que desenvolveu com muita seriedade. Foi Garante de Amizade junto ao Uruguai, Guatemala, membro correspondente de inúmeras lojas e institutos internacionais, recebeu o título de Grão-Mestre de Honra da Grande Loja de Portugal, membro honorário da Grande Loja do Uruguai e da Grande Loja Nacional Francesa.

É portador de láureas maçônicas recebidas como medalha e diploma Gonçalves Ledo, diversas comendas, praticamente de todos os Grandes Orientes Estaduais. Já esteve em trabalho de integração internacional em Portugal, Grécia, França, Inglaterra, Argentina, Chile, Paraguai, Bolívia, Peru, Uruguai, Austrália, Nova Zelândia e Suíça.

Motivado ao registro da história e da tradição maçônica, publicou dez livros abordando temas da sublime instituição, conforme os títulos que aqui descrevemos; Manual Heráldico do Rito Escocês Antigo e Aceito (2 volumes), A Primeira Loja Maçônica na História de São Paulo, Grande Oriente de São Paulo: 75 anos, Estes Produzidos, coautoria com José Castellani, Os Templários, Templários no Terceiro Milênio, E os Templários 2002, (ambos em coautoria com David Caparelli), Maçonaria e Museu, Supremo Conselho do Brasil para o Rito Escocês Antigo e Aceito, de sua exclusiva autoria e Além do que se vê,  Além do que se ouve, em coautoria com Wagner Veneziani Costa.

Hoje na mansidão de sua paz e com uma consciência muito confortadora, é reverenciado por todos os maçons do Grande Oriente do Brasil, sendo um expoente de fraternidade para todos que tem a oportunidade de com ele se encontrar em lojas da capital paulista, sobretudo, como sempre faz.

Este é Cláudio Roque Buono Ferreira, em citações extremamente reduzidas diante de sua história que cabe em livros e não em um artigo semanal, mas onde este chegar, será sempre lembrado nos caminhos mais distantes que percorreu pelo Brasil Maçônico.

Agradeço a Egisto Rigoli, maçom da intimidade de Cláudio Roque Buono Ferreira, pela condição que nos concedeu para produzir este artigo, que faço com muita honra, especialmente, por ter sido seu sucessor na presidência do Ilustre Conselho Federal do Grande Oriente do Brasil.


 
Barbosa Nunes, advogado, ex–radialista, membro da AGI, delegado de polícia aposentado, professor e maçom do Grande Oriente do Brasil – barbosanunes@terra.com.br