Maçom, General do Exército, Governador do Pará e Senador da República: Lauro Sodré

Ao início de cada artigo devo agradecer. Agradecer pelas mensagens que recebo e pela oportunidade que Deus me concede em estar percorrendo o Brasil Maçônico pela causa que assumi em favor do Grande Oriente do Brasil, plantando a semente de Harmonizar, Inovar e Crescer.

Mensagens que me trazem muita energia para continuar como a do bondoso irmão maçom do Grande Oriente do Distrito Federal, Robson Gouveia, que muito me comoveu: “Nunca se viu na história do Grande Oriente do Brasil um Grão Mestre verdadeiro paladino, tão presente junto aos Grandes Orientes e Lojas Federadas, nos trazendo mensagem de paz e encorajamento! Que o Glorioso Divino Pai Eterno vos abençoe, ilumine e guarde”. Curvo-me e com gratidão e peço forças para continuar.

Peregrinação que assumo como missionário maçônico. Nos dias 18, 19 e 20 de abril, o Grande Arquiteto do Universo me permitiu estar na cidade de Vilhena, cone sul de Rondônia, distante da Bolívia pouco mais de 100 quilômetros. Fui a convite do Grão-Mestre Estadual Adjunto do GOB-Rondônia e Presidente do Conselho Estadual, membro da Academia Vilhenense de Letras e Academia Maçônicas de Letras de Rondônia, Oficial da Reserva do Exército, professor de Economia e Controlador Geral do município, Roberto Scarlécio Pires.

Em 20 de abril, antecipado por uma sessão na Loja “Trabalho em Perfeito Silêncio”, que tem como Venerável o irmão Leandro Ferreira de Oliveira, proferi um palestra e na noite seguinte, foi realizado o lançamento do livro “Fragmentos da Vida Justa e Perfeita de Lauro Sodré”, em solenidade organizada pela Fraternidade Feminina Estadual, presidida por Corina Lourdes Sene Carlotto. Templo da Loja “Trabalho em Perfeito Silêncio” ilustrado por uma organização florida, iluminada e com as presenças de representação maçônica, social, política e poderes públicos.

A Academia Vilhenense de Letras, presidida por Átila Ibañez França e componentes, trajando seus fardões, se fez presente e me distinguiu, pelo que muito agradeço, com o título de Membro Honorário. Orgulho-me também o recebimento da Medalha do Mérito Lauro Sodré, conferido pela Fraternidade Feminina Cruzeiro do Sul da Loja “Trabalho em Perfeito Silêncio”. O cerimonial foi conduzido elegantemente de viva voz pela cunhada Veronete Ritzman Pereira. Ao longo do evento foram homenageadas pessoas que contribuíram para concretização da obra literária com diplomas de agradecimento.

Culminou a noite cultural, prestigiada por cerca de 200 pessoas, com o lançamento de uma profunda pesquisa, que durou dois anos, “Fragmentos da Vida Justa e Perfeita de Lauro Sodré”, de Roberto Scarlécio Pires. O autor enriqueceu o momento com a presença de Dora Sodré, neta de Lauro Sodré, que se deslocou do Rio de Janeiro para Vilhena, exclusivamente para participar da homenagem a seu avô.

Roberto Scarlécio Pires disse em seu pronunciamento e nos livros de sua autoria que: “Lauro Nina Sodré e Silva, nascido em Belém, em 17 de outubro de 1858, é um dos vultos mais expressivos das primeiras horas da república brasileira e também uma figura chave da política paraense. Teve como mestre o ilustre republicano e maçom Benjamin Constant. Lauro Sodré foi um militar, mas um professor. Proclamada a República, o Pará elegeu-o seu representante na Constituinte, logo depois governador. Em 1897 terminou seu primeiro mandato de governador, sendo eleito para o Senado Federal, quando em 1899, disputou a presidência da República, derrotado por Campos Salles. Permaneceu no Rio de Janeiro e em 1902, foi eleito por este estado como senador da República.

Em 1917, voltou à política paraense, novamente eleito como governador. Em 1920, novamente senador, retornando ao Rio de Janeiro, onde permaneceu durante 14 anos seguidos, até que os ventos da Revolução de 1930 o conduziram de volta ao Pará para as eleições do ano de 1934, cujos resultados não lhe favoreceram.”

“Na tribuna parlamentar nunca passou de um doutrinador esclarecido, e no governo, um verdadeiro magistrado. Conhecedor dos memoráveis episódios da história brasileira, sabia da influência da maçonaria nos destinos do Brasil e em 1 de agosto de 1888, foi bater às portas da Loja “Harmonia”, conduzido pelo padre Eutíquio Pereira da Rocha. Em 1903 foi eleito Grão-Mestre e Grande Comendador da Maçonaria do Brasil, sendo reeleito em 1907, 1910, 1913 e 1916.”

Newton Pandolpho Barboza Filho, médico, maçom e acadêmico, na apresentação da obra diz: “Poucas figuras brasileiras merecem as muitas homenagens que esse paraense recebeu. Acho que não há um só estado brasileiro que não tenha um logradouro ou uma instituição batizada com o nome dele. A vida e obra de Lauro Nina Sodré e Silva, falecido no Rio de Janeiro em 1944, militar, político e líder republicano brasileiro merece ser perpetuada em livro e sua vida pública inclui a carreira na maçonaria, onde, paralelamente, teve também uma atuação destacada e importante.”

“Roberto Scarlécio Pires, nos presenteia com este livro, um resgate de um período importante da história do Brasil e da maçonaria brasileira. Muitas pesquisas, aquisição de publicações raras e contatos com familiares desse grande personagem”.

O livro sobre Lauro Sodré, nome que também intitula várias lojas maçônicas do Brasil pode ser adquirido com o autor através do e-mail rscarlecio@uol.com.br ou pelo telefone (69) 8128 6644.

Concluo este artigo 325 com as últimas palavras de Roberto Scarlécio Pires, trazendo Lauro Sodré para os atuais dias de escassez de estadistas, sendo longamente aplaudido, quando com muita emoção assim se pronunciou: “Nunca é demais rememorar o passado do grande mestre Lauro Sodré, mormente diante da atualidade político-institucional do país, tão carente de autênticos líderes, íntegros, probos, honestos, altruísticos e devotados à causa pública sem máculas de qualquer ordem. Foi um grande homem e não pode ser esquecido. Viva Lauro Sodré!”.

Barbosa Nunes, advogado, ex–radialista, membro da AGI, delegado de polícia aposentado, professor e maçom do Grande Oriente do Brasil – barbosanunes@terra.com.br